Cooperação Internacional, entre Angola e Portugal, no âmbito de cursos de mestrado: que potencialidades e constrangimentos?

Resumo

Este trabalho centra-se numa experiência de cooperação internacional (CI) entre o Instituto Superior de Ciências da Educação da Huíla (ISCED-Huíla) de Angola e três universidades públicas portuguesa nomeadamente a Universidade de Aveiro (UA), no âmbito da 2ª edição de dois cursos de mestrado (CM) da responsabilidade do ISCED-Huíla. As seguintes questões de investigação nortearam o estudo: Que potencialidades e constrangimentos são identificados na CI estabelecida entre a UA & ISCED-Huíla? Que recomendações emergem para futuras colaborações? Recorreu-se a uma metodologia predominantemente qualitativa, com um desenho de estudo de caso a partir de: (i) testemunhos dos pontos focais da cooperação da UA & ISCED-Huíla; e (ii) resultados sistematizados em outros trabalhos que envolveram a aplicação de dois questionários, a realização de 18 entrevistas a docentes, mestrandos e empregadores, e a análise documental de 27 dissertações. Apesar do balanço ser bastante positivo, em termos das potencialidades ocorridas na CI (ex. quanto ao prestígio que esta deu aos CM), identificaram-se constrangimentos (défices de comunicação entre as instituições e diferenças ao nível das culturas institucionais). Sugerem-se, assim, recomendações a ter em conta em futuras experiências de CI, nomeadamente a necessidade de um conhecimento mais profundo das realidades institucionais/profissionais envolvidas e dos papéis a desempenhar por cada uma das partes.

Palavras-chave: cooperação internacional; instituições públicas de ensino superior de Angola e Portugal; cursos de mestrado; potencialidades e constrangimentos.

Publicado
2020-06-25